Pular para o conteúdo principal

Arte+ Ciência = PaleoArte



A paleoarte mistura diversas técnicas artísticas - como a escultura e a pintura, com a Paleontologia de forma a dar vida a animais da pré-história, que, de outra forma, não poderíamos ver. Desta forma a paleoarte serve à divulgação científica, aproximando a paleontologia e os seres que estuda do público em geral e revelando um mundo pré-histórico que, de outra forma, permaneceria abstrato demais para os leigos, existindo apenas na imaginação dos cientistas que o estudam.
As obras de paleoarte são réplicas construídas a partir de ossos - que geralmente têm marcas que indicam onde havia a inserção de músculos e ligamentos. Montando o esqueleto chega-se mais ou menos a uma semelhança de como era a musculatura do animal. Como o esqueleto raramente está completo, ou parcialmente completo, os paleoartistas se utilizam do esqueleto de bichos semelhantes para completar, por comparação, o animal. A pele é reconstituída com os registros fósseis e então comparada com alguns animais atuais, como répteis que têm o mesmo esquadrão de pele. Finalmente é feita a coloração, através da dedução do ambiente onde bicho viveu.
Abaixo, em comemoração ao Dia Internacional do Desenhista, que foi dia 15 de Abril, alguns exemplos de Paleoarte:









Artista: Maurílio Oliveira
Pois bem pessoal, por hoje é isso, espero que se divirtam e claro, Feliz dia do Desenhista!

*Como você acha que a arte, poderia contribuir com a ciência, em outras áreas ?


Beijõesss
Diana Rocha
;*

Comentários

  1. Oi, Diana. Me sinto honrado por postar meus trabalhos em pontilhismo, muito obrigado mesmo.
    O blog ta muito bonito, parabens a todos.bjss

    ResponderExcluir
  2. Diana como sempre trazendo matérias legais, e interessantes. Bom, eu nao conhecia muito sobre essa arte e nem o nome, mais agora ficou bem claro pra mim (:

    ResponderExcluir
  3. Com certeza, os desenhos de maurílio são espetaculares! Estou sempre ligado nas novidades. é isso aí, valeu.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O que você achou? ^-^

Postagens mais visitadas deste blog

Significado dos Rabiscos Involuntários

Boa Noite Galerinha *-*, animados pra muito chocolate ? srrss
Há muito tempo atrás, eu navegava muito pela net pesquisando testes, perdia horas fazendo-os, até que uma vez, encontrei um teste, mas sobre desenho, sim, aqueles que vc faz involuntariamente,e que podem demonstrar mesmo que sem querer, uns traços de sua personalidade. Enfim, guardei-o com carinho e hoje, fuçando as coisas do pc, achei exemplo de alguns, qual será que vc se identifica enh ? :3 "Espirais: Quem fica desenhando espirais não gosta de ficar sozinho. Desenhos assim são feitos, geralmente, por pessoas que gostam de se destacar no grupo e batalham para ter alguma função em qualquer lugar, em qualquer turma". Espiral para cima - vontade de crescimento - alto astral Para baixo - falta de animo- baixo astral

Tipos de Papéis *-*

Oi pessoal, dessa vez passando para falar sobre nosso amigo mais intimo, mais presente companheiro, nas horas de desenhar, o Papel, como sabemos existe vários deles e para o bom desempenho do trabalho é fundamental um papel adequado. Existem vários tamanhos, gramaturas, marcas e tipos de papéis sendo que cada um é indicado para certos materiais ou técnicas. Vamos começar ?

Tamanho
A primeira coisa para saber sobre os papéis é o tamanho. Para efeito de desenho e artes em geral é suficiente conhecer o tamanho dos papeis que são: A4, A3, A2, A1 e A0. Os seus respectivos tamanhos são:

A4 – Tamanho: 21,0 x 29,7 cm.
A3 – Tamanho: 29,7 x 42,0 cm.
A2 – Tamanho: 42,0 x 59,4 cm.
A1 – Tamanho: 59,4 x 84,0 cm.
A0 – Tamanho: 84,0 x 118,8 cm.


Obs. A maioria dos tipos de papéis só são vendidos somente no tamanho A0. É preciso, na hora da compra, pedir para cortar no tamanho desejado.

Arte e Ciência

O diálogo entre arte e ciência mais antigo está presente nas ilustrações de relatos científicos feitos por viajantes, navegadores e pesquisadores. Exemplos famosos são os desenhos de Leonardo Da Vinci da anatomia humana e os de naturalistas e pintores que percorreram o mundo em grandes navegações exploratórias, registrando esboços de animais e plantas, como os botânicos Carl Friedrich Philipp von Martius e Eugen Warming. "O desenho é uma linguagem universal que, frequentemente, dispensa o texto descritivo e a oralidade para explicar os objetos; a ilustração científica, portanto, funciona como ferramenta de apoio à imaginação para explicar ciência", afirma Diane Carneiro, professora da área de ilustração científica do Centro de Ilustração Botânica do Paraná (CIBP).