Pular para o conteúdo principal

Uma metáfora em homenagem aos artistas da DLE

Que cansaço de pensar o tempo todo!
Enfim, brevemente.

Num belo dia, perguntei algo a uma criança absurdamente chata, que não parava quieta nem por milagre.

Tinha um pato de pelúcia roxo, uma chupeta ensopada de baba brilhante, e corria eufórica pelo saguão do banco do brasil.
Cabelo lisinho, louro, e certa semelhança comigo. Não fosse a falta de paz. Se bem que aos cinco anos, eu nem sabia o que ela era. Na época eu achava que eram 'MEROS! acessórios do parquinho'.

Enfim, eu estava uma pilha nevrálgica, munida de impaciência, trovejando fúria à burocracia, e este taz mania ali decidiu fazer corrida com obstáculos. Estabeleceu por si, que as cadeiras iriam queimar as pernas caso as relasse, que as linhas do chão separam mar de terra... E notei uma inteligência magnífica ali, completamente perdida na imaginação.

Pensei numa rasteira disfarçada, em chamar para brincar comigo, em dar uma bala de morango para o moleque, qualquer coisa... Mas me abaixei de repente à altura de seus olhos, e perguntei uma arbitrariedade, investindo em pausar aquele êxtase simples, encantador, que desbravava a fila do caixa como escoteiro: (senti uma esperança no futuro... Mas voltei ao meu mal humor e segui)

- Menininho, du-vi-do que você sabe o que é estatística!

O garoto arrancou da boca aquele bico de borracha velha vindo untada por uma poça de cuspe transparente, tossiu duas vezes no meu rosto, e congestionado de resfriado de creche, falou:

- Eu sei, tia!!! Estatística é quando alguém quer saber alguma coisa sozinha, no meio de todas as coisas que todas as pessoas fazem o tempo todo, desde sempre e pra sempre, tá? – mostrou-me a língua e sugou de volta aquela onda infante, como se fosse uma ventosa ou imã, grudando o silêncio ali dentro da chupeta, e me deixando curiosa para sempre.

Será que toda criança pensa assim enquanto sempre escolhe chupar chupeta ao invés de falar?

Ah, e eu, recolhi meu queixo do piso que ficou ali, todo espalhado, paguei meu boleto e fui embora com vergonha de ter quase trinta anos.

Em alguns anos, essa criança provavelmente vai ser capaz de fazer algo assim:



(tela de Luiz Almeida, participante ferrenho dos tópicos na DLE/ texto de Olívia Waste)
-

Comentários

  1. Curti muito a homenagem Olívia!!! :D

    Me sinto assim, tendo epifanias, muitas vezes. :D

    Parabéns pelo texto. ^^

    ResponderExcluir

Postar um comentário

O que você achou? ^-^

Postagens mais visitadas deste blog

Significado dos Rabiscos Involuntários

Boa Noite Galerinha *-*, animados pra muito chocolate ? srrss
Há muito tempo atrás, eu navegava muito pela net pesquisando testes, perdia horas fazendo-os, até que uma vez, encontrei um teste, mas sobre desenho, sim, aqueles que vc faz involuntariamente,e que podem demonstrar mesmo que sem querer, uns traços de sua personalidade. Enfim, guardei-o com carinho e hoje, fuçando as coisas do pc, achei exemplo de alguns, qual será que vc se identifica enh ? :3 "Espirais: Quem fica desenhando espirais não gosta de ficar sozinho. Desenhos assim são feitos, geralmente, por pessoas que gostam de se destacar no grupo e batalham para ter alguma função em qualquer lugar, em qualquer turma". Espiral para cima - vontade de crescimento - alto astral Para baixo - falta de animo- baixo astral

Tipos de Papéis *-*

Oi pessoal, dessa vez passando para falar sobre nosso amigo mais intimo, mais presente companheiro, nas horas de desenhar, o Papel, como sabemos existe vários deles e para o bom desempenho do trabalho é fundamental um papel adequado. Existem vários tamanhos, gramaturas, marcas e tipos de papéis sendo que cada um é indicado para certos materiais ou técnicas. Vamos começar ?

Tamanho
A primeira coisa para saber sobre os papéis é o tamanho. Para efeito de desenho e artes em geral é suficiente conhecer o tamanho dos papeis que são: A4, A3, A2, A1 e A0. Os seus respectivos tamanhos são:

A4 – Tamanho: 21,0 x 29,7 cm.
A3 – Tamanho: 29,7 x 42,0 cm.
A2 – Tamanho: 42,0 x 59,4 cm.
A1 – Tamanho: 59,4 x 84,0 cm.
A0 – Tamanho: 84,0 x 118,8 cm.


Obs. A maioria dos tipos de papéis só são vendidos somente no tamanho A0. É preciso, na hora da compra, pedir para cortar no tamanho desejado.

Arte e Ciência

O diálogo entre arte e ciência mais antigo está presente nas ilustrações de relatos científicos feitos por viajantes, navegadores e pesquisadores. Exemplos famosos são os desenhos de Leonardo Da Vinci da anatomia humana e os de naturalistas e pintores que percorreram o mundo em grandes navegações exploratórias, registrando esboços de animais e plantas, como os botânicos Carl Friedrich Philipp von Martius e Eugen Warming. "O desenho é uma linguagem universal que, frequentemente, dispensa o texto descritivo e a oralidade para explicar os objetos; a ilustração científica, portanto, funciona como ferramenta de apoio à imaginação para explicar ciência", afirma Diane Carneiro, professora da área de ilustração científica do Centro de Ilustração Botânica do Paraná (CIBP).